Durante a minha passagem pelo Egito eu fui até a cidade de Luxor, local que na antiguidade era conhecido como Tebas, capital do antigo império e uma das cidades mais importantes do país. Lá é onde está um dos mais importantes lugares do Egito, o Vale dos Reis.

Sobre o Vale dos Reis

O Vale dos Reis é uma cadeia montanhosa localizada no meio do deserto próximo ao Rio Nilo. É um grande vale onde nada é percebido por fora, isso porque as tumbas foram escavadas e ficam dentro da montanha.

Basicamente o Vale dos Reis é o local onde os Faraós e as pessoas mais importantes do Egito eram sepultadas e são mais de 60 tumbas, incluindo a do famoso Tutancâmon. Mas dai você me pergunta; Mas e as pirâmides?

As pirâmides eram usadas quando a capital do antigo Egito era Menphis, localizado perto do que é hoje o Cairo no norte do país. Com o passar dos anos as pirâmides deixaram de ser populares, a capital foi passada para Tebas no sul do país. Consequentemente os egípcios desenvolveram novas formas de sepultar seus faraós, foi então que o Vale dos Reis começou a ser usado.

Dicas antes de ir o Vale dos Reis

O lugar é bem grande e eu recomendo ter ao menos meio dia para conhecer o local e ir sem um tour corrido. Eu fui de tour e fui limitado a entrar apenas nas tumbas que o guia permitisse e no tempo dele.

O valor para entrar no Vale dos Reis é de 200EGP que são em torno de R$70,00. Esse valor não permite que você fotografe lá dentro, para isso é necessário comprar o bilhete com direito a fotos.

Geralmente quem vai com tour o próprio guia já compra as entradas sem fotos para fazer com que você compre as fotos que eles vendem, então atenção nessa hora.

Visitando o Vale dos Reis

O tour me pegou cedo no centro de Luxor e lá fomos em direção ao Vale dos Reis. São cerca de 20 minutos de carro para atravessar o Nilo e ir rumo ao deserto. Aos poucos a paisagem vai mudando para uma região desértica e montanhosa, lá era o Vale dos Reis.

Ao passar pela entrada há uma grande maquete de como é o local, mostrando todas as tumbas. Dali o guia foi comprar os ingressos, mas eu disse que compraria o meu eu mesmo. Feito isso embarcamos numa espécie de trenzinho que nos leva até o complexo onde estão as entradas das tumbas.

São mais de 60 tumbas no local, mas pude visitar apenas 3 delas, pois era o que dava pra ver no tour corrido que eu tinha contratado. As tumbas que eu visitei foram as do Faraó Ramessés IV, Ramessés IX e Merenptah. Apesar de poucas, valeram a pena.

A primeira que entrei foi a de Ramessés IV. Ele foi o terceiro faraó da XX dinastia do Antigo Egito. Seu nome antes de subir ao trono era Amenherkhepeshef.

A tumba seguinte foi da do Faraó Ramessés IX. Ele foi o oitavo faraó da XX dinastia egípcia, tendo governado cerca de dezoito anos, entre 1127 a.C. e 1109 a.C.

E a última foi a do Faraó Merenptah. Ele foi o 13° filho do faraó Ramessés II e de uma das suas esposas, a rainha Isitnefert.

AS tumbas são escavadas na pedra e algumas dela extremamente profundas. Todas seguem o mesmo padrão, um tipo de corredor que desce até onde está o salão fúnebre onde as múmias ficavam. Tem vários guardas no local que ficam checando se há alguém tirando foto escondido. É preciso ser bem discreto.

AS tumbas são incríveis, estão extremamente preservadas, são muitos detalhes minuciosos e até as cores das tintas usadas para pintar algumas paredes estão conservadas.

Tentei mostrar um pouquinho de como é o local! Vale muito a pena conhecer!

Comente pelo Facebook

comentários