Home»Brasil»O Templo Budista de Foz do Iguaçu

O Templo Budista de Foz do Iguaçu

0
Shares
Pinterest Google+

Quem conhece Foz do Iguaçu sabe que é uma das cidades mais cosmopolitas do Brasil. São muitas etnias e culturas espalhadas pela cidade. A diversidade religiosa também é grande, dentre elas está o Budismo, que conta com um templo muito legal na cidade.

Eu não sou budista, mas particularmente acho o Budismo muito legal, pelos costumes, esculturas e significados. Como ainda não tenho condições de ir a um país budista e conhecer de perto, aproveitei que estava em Foz do Iguaçu para conhecer o Templo Budista que existe lá, o segundo maior da América Latina e um dos mais visitados no Brasil. Detalhe, a entrada é gratuita.

Como chegar ao Templo Budista de Foz do Iguaçu?

O templo fica nas esquina das ruas Dr. Josivalter Vilanova com Antonio Cezar Cabral no bairro de Porto Belo. Existem duas maneiras. A primeira é por agência de turismo, no qual eu não indico muito, e nem é por ser agência, mas pelo fato de que esses passeios guiados duram pouco tempo, cerca de 30 minutos, dai nem dá para aproveitar muito.

A segunda opção é você ir de ônibus. A linha que você deve pegar é a 102-TTU-Porto Belo, ela sai do Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu e custa R$2,90. O ônibus para quase em frente a entrada do templo, tendo que caminhar poucos metros. Para voltar você pode ir no mesmo local que desceu.

O Templo Budista de Foz do Iguaçu fica em uma periferia da cidade, um bairro um tanto que suspeito e perto de uma região usada para contrabando entre Brasil e Paraguai. Mas calma, não há nada com que se preocupar, fui sozinho e é tranquilo, apenas não fique dando bandeira de turista na região.

Visitando o Templo Budista de Foz do Iguaçu

O templo foi construído em 1996 pela comunidade chinesa da triple fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai). Ele fica localizado em uma região alta, portanto de lá é possível ter uma bela visão de Foz do Iguaçu e Ciudad del Leste.

O templo possui diversos atrativos, como a imponente escultura do Buda Maitreya de sete metros de altura, mais 120 estátuas com mais de 2 metros de altura, todas viradas para o pôr do sol, cada estátua representa uma encarnação de Buda na terra, além de outras diversas espalhadas pelo jardim, como o Buda Shakyamuni, um gigante deitado.

Ali ainda está localizado o Santuário Ksitigarbha. Uma grande construção de 1.600m², dois andares e que leva traços tipicamente asiáticos (como os telhados). Lá é a residência do mestre e um espaço consagrado aos Budas no qual é proibido fotografar por dentro. No interior há diversas estátuas, grandes e douradas, além de diversos elementos que lembram a cultura asiática. Quem gosta de lembrancinhas pode visitar a lojinha de souvenir que tem lá dentro, administrada por dois senhorzinhos chineses e que falavam pouco português.

O templo é demais, se você não tem preconceito com outras religiões vai adorar as esculturas. Como sou muito mente aberta passei algumas horas ali e é muito bacana. Estava lá super tranquilo, somente eu no templo, tirando minhas fotos. O Santuário, as esculturas e o harmonioso parque do templo ao céu aberto transmitem muita paz e equilíbrio.

A entrada no Templo é gratuita. E a visitação acontece de Terça à Domingo, das 9h30 às 17h.

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

Eleitor no exterior: Aprenda a justificar seu voto

Próximo post

Qual o melhor assento no avião?

15 Comments

  1. Vinícius
    25 de outubro de 2014 at 07:22 — Responder

    Uau! Adorei isso! Pensei que em Foz do Iguaçu só existia as cataratas, mas estou vendo que tem muito mais! Não vejo a hora de visitar essa cidade e o Templo Budista!

    • 25 de outubro de 2014 at 13:37 — Responder

      Pois é Vinícius, Foz tem muito mais do que Cataratas! 😉

  2. suelia
    5 de dezembro de 2014 at 20:57 — Responder

    A M E I Muuuuuuuuuuuuuuito!

  3. Vivian
    30 de dezembro de 2014 at 09:26 — Responder

    Leonardo,
    Sou viajante como você e sempre procuro opções low cost, além de serem melhores para conhecer as cidades. Já fui a Foz algumas vezes e não sabia desse tempo (pois é, aff!!!!).
    Linha de bus anotada! Valeu mesmo!! E que venha um 2015 de muitas trips!!

    • 30 de dezembro de 2014 at 16:10 — Responder

      Oi Vivian!! Pois é, tem esse templo lá, que é lindo por sinal! Quis aproveitar tudo que pude na cidade. Vale a pena conhecer! 😉

  4. Thalita
    1 de agosto de 2015 at 13:17 — Responder

    Obrigada pelas dicas de Foz do Iguaçu, foram preciosas para deixar minha viagem para Foz sensacional. Obrigada por compartilhar suas experiências, com dicas tão úteis! Abs

  5. Marcio
    2 de agosto de 2015 at 17:26 — Responder

    Fala Leonardo.
    Valeu a dica do Templo Budista. Fomos conhecer hj, e dá vontade de não sair mais.
    Pra galera que curte, vale destacar que eh possível participar das orações de domingo, mas eh necessária uma inscrição previa com o monge, que tem que ser feita nas terças… desta vez eu perdi…
    Outra dica eh sobre a linha de ônibus. A linha 102 não passa mais lá. Agora eh necessário pegar a linha 103 (Porto Belo).
    Abrass.

    • 5 de agosto de 2015 at 17:25 — Responder

      Oi Marcio! Que bom que gostou e obrigado por nos atualizar sobre o ônibus! 😉

  6. Adriana
    27 de dezembro de 2015 at 00:01 — Responder

    Olá, adorei as dicas. Estarei visitando em fevereiro, vou ficar hospedada no hotel faguile que fica na av Brasil no Centro. Como chegar a partir desse hotel?

    • 28 de dezembro de 2015 at 22:06 — Responder

      Olá Adriana! Não sei exatamente a localização do seu hotel, mas todos os ônibus partem do TTU em Foz, então é só ir lá para pegá-lo! 😉

  7. Josiane
    22 de janeiro de 2016 at 15:10 — Responder

    Olá. Lá não é possível chegar de carro? Se não, onde fica mais fácil deixar o carro próximo ao terminal?

    • Marcio
      23 de janeiro de 2016 at 06:09 — Responder

      Oi Josiane.
      Dá pra ir de carro sim. Eles tem estacionamento na entrada do templo e tudo. Joga no gps e se joga! O lugar é lindo d+!!!

      • Josiane
        23 de janeiro de 2016 at 09:16 — Responder

        Ai que bom. Obrigada 🙂

  8. Julianw
    10 de julho de 2016 at 21:34 — Responder

    Adorei as dicas . Em setembro tô indo e já tá anotado quero mt conhecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *