Inicio »América do Sul»Peru»As misteriosas Linhas de Nasca

As misteriosas Linhas de Nasca

0
Shares
Pinterest Google+

Quando mochilei pelo Peru passei por uma cidade chamada Nasca, fica no sul do país e para te falar a verdade não tem muitas atrações por lá exceto pelas famosas Linhas de Nasca, desenhos questionastes e gigantes feitos no chão do deserto há muitos anos atrás.

As linhas no chão são imagens pré-históricas que formam diversos desenhos geométricos, alguns com formas que lembram aranhas, macacos, pássaros outras lembram seres humanos e objetos. Esses desenhos são tão grandes que somente podem ser vistos de cima, ou seja, sobrevoando a área, o que deixa a pergunta no ar, como que alguém há milhares de anos atrás, sem tecnologia alguma, conseguiu fazer desenhos como esse sem ao menos ter como ver há 300 metros de altura o que estavam desenhando? Há diversas teorias para essas obras da civilização nasca, uma delas é que eles tiveram a ajuda de alienígenas, já outros acreditam que eles eram suficientemente inteligentes para criar e até usar como calendário. Os desenhos estão intactos até hoje porque aquela região é bem seca e quase não chove, e hoje é uma área tombada pela Unesco e de proteção.

Como chegar a Nasca?

De ônibus é a forma mais fácil, eu fui desde a cidade de Arequipa com a empresa Oltursa, o ônibus era bem confortável e a passagem de ida custou certa de 70 Soles Peruanos. O percurso dura em média 14 horas. A chegada é meio que em um terreno baldio, um terminal rodoviário sem nada por perto, apenas as cabines das companhias de ônibus e um banheiro. Cheguei ali com uma puta de uma dor de barriga e fui obrigado a usar esse banheiro do terminal rodoviário.. e senhor, o que era aquilo? Prefiro nem comentar!

As misteriosas Linhas de Nasca (10)

Como sobrevoar as Linhas de Nasca?

Tudo o que precisa fazer para sobrevoar as linhas de teco-teco é ir até o aeroporto da cidade. Você pode tomar um táxi até lá e se for dividir com mais alguém vai sair baratinho. O aeroporto é um pouco distante, quem nos levou foi um taxista chamado Carlos, bem simpático ele nos contou um pouco da história do lugar e nos ofereceu um city tour caso quiséssemos. Chegando ao aeroporto o nosso sonho de sobrevoar as linhas foi desaparecendo, tínhamos planejado gastar até U$100,00 no voo, porém em todas as agências ele passava dos U$120,00, então tivemos que deixar o sobrevoo de lado, naquela altura do campeonato não podíamos ficar gastando dinheiro atoa.

As misteriosas Linhas de Nasca (1)

Conhecendo as Linhas de Nasca sem sobrevoá-las!

Existe uma alternativa para tudo nesse mundo e com as Linhas de Nasca não é diferente. Entramos em contato com o Carlos, ele voltou ao aeroporto e ele nos disse que tinha como conhecer as linhas sem realizar os voos, através dos mirantes que tem lá por perto. Negociamos com o Carlos esse passeio por 70,00 Soles Peruanos e ele nos levou praticamente em todos os lugares que pode, achei que foi muito mais proveitoso do que apenas realizar o sobrevoo.

As misteriosas Linhas de Nasca (6)

O Carlos nos levou há dois mirantes para que pudéssemos ver as linhas, um era um mirante de ferro e o outro era um natural, uma montanha, e lá de cima conseguimos ver aqueles desenhos sensacionais. É realmente impressionante, como que alguém que viveu há milhares de anos atrás conseguiu fazer alguma coisa como essa? Bom, por um momento cheguei a acreditar que realmente poderia ter sido algum tipo de inteligência extraterrestre, mas ai eu poderia dizer que as Pirâmides no Egito também foram ou a Muralha da China ou quem sabe o Machu Picchu, enfim, é muita conspiração.

As misteriosas Linhas de Nasca (2)

As misteriosas Linhas de Nasca (3)

As misteriosas Linhas de Nasca (4)

Ele também nos levou ao Museu da Reiche, uma alemã que saiu de seu país para estudar as linhas no Peru, ela ficou praticamente a toda sua vida as estudando até vir a falecer. Nesse museu ainda é possível encontrar a múmia de uma mulher da civilização nasca que viveu na época da criação desses desenhos, o interessante é que a múmia estava em um “bom” estado.

O Carlos ainda nos levou para conhecer a cidade dele, dando algumas dicas e explicando a história do local. Com toda certeza fazer um voo de teco-teco deve ser foda, mas eu acho que aproveitei muito mais pagando o valor do taxista e conhecendo diversos lugares incluindo as linhas, isso porque cada lugar que visitamos era distante um do outro, mais ou menos uns 15 a 20 minutos de carro, por isso que achei bom pelo valor barato.

As misteriosas Linhas de Nasca (8)

As misteriosas Linhas de Nasca (9)

Fica a minha dica então, se não puder fazer o sobrevoo em Nasca tente encontrar algum nativo que faça algum tipo de passeio, de preferência como este, garanto que é bem proveitoso!

Comente pelo Facebook

comentários

Post Anterior

10 cães que se aventuram mais do que você

Próximo Post

Tina, a cadelinha alpinista!

5 Comments

  1. […] O Leonardo, no blog de viagens Tô Longe de Casa conta um pouco da experiência de ver as Linhas de Nazca dessa forma mais barata que os voos. […]

  2. 26 de julho de 2014 at 23:13 — Responder

    Leonardo, legal o post, sugeri como dica no post sobre Nazca para quem quer saber como é ver as linhas do mirante.

    Abraços!

    • 27 de julho de 2014 at 00:37 — Responder

      Obrigado Gustavo!!! É uma alternativa pra quem não pode fazer o voo!!

  3. Ana Paula
    23 de setembro de 2014 at 20:43 — Responder

    Olá Leonardo,
    Vou fazer uma roadtrip pelo Peru em janeiro e dentro do roteiro está Nasca.Adorei essa dica, vou fazer de carro, com certeza!
    Quando tempo dura o passeio de carro?
    Devo chegar na cidade muito cedo ou de madrugada.Será que vale a pena dormir na cidade depois do passeio ou seguir para a próxima?

    Bjs,
    Ana Paula

    • 24 de setembro de 2014 at 12:58 — Responder

      Oi Ana Paula! O taxista nos levou em vários lugares, demorou umas 3 horas para irmos em todos. Em Nasca vc faz tudo em um dia só, não tem necessidade de dormir lá. A cidade não tem uma estrutura muito turística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *