Quando estamos preparando uma viagem sempre ficamos com aquela dúvida, ir sozinho ou ir acompanhado? Se for acompanhado, quais amigos devo chamar? Dúvida cruel! Eu mesmo já viajei com 6 pessoas que conheci pela internet e nunca havia as visto na vida. E deu tudo “certo”, sem problemas graves.

Quem chamar para uma viagem?

Saiba que a escolha da pessoa com quem você vai viajar por um curto ou longo prazo não é nada fácil, afinal, você vai ter que conviver 24 horas com ela durante esse período, e mesmo aquele seu melhor amigo que ajuda velhinhas indefesas a atravessar a faixa de pedestre e salva gatinhos inofensivos das árvores pode tornar a sua viagem um verdadeiro inferno. As diferentes situações do dia a dia de uma viagem podem trazer a tona e ampliar sentimentos de ódio, irritação e raiva em proporções inimagináveis e que você nem sabia que ele tinha.

Brigas e casos que podem levar até a inimizade eterna podem ser evitados com um planejamento pré-viagem e diálogo. Existem critérios a serem relevado nisso, como por exemplo, o amigo escolhido deve ser aquele cujo você conheça muito bem e saberá que não te abandonará. Viajar com desconhecidos também vale, mas o risco de dar algo errado é bem maior.

Planejamento sempre

Com a escolha feita é preciso também discutir qual o objetivo de sua viagem. Férias? Viagem de trabalho? Mochilão? Eu mesmo já passei por situações assim, se uma pessoa tem um ritmo muito acelerado e quer ver e fazer tudo ao mesmo tempo e em um dia só e a outra pessoa é mais calma e prefere parar em algum ponto turístico para relaxar, logo haverá um atrito entre as duas. Converse, o diálogo é fundamental.

Como viajar com amigos

Definir um orçamento e o que vale a pena e não vale a pena gastar também é essencial, por exemplo, se você está perto do seu albergue e começa a chover, você prefere economizar R$3,00 de passagem de ônibus e ir andando mesmo mas sua companhia prefere ir de coletivo para não se molhar, esse tipo de situação pode gerar muitos conflitos. Antes de começar a planejar estabeleça condições de conforto da viagem, se vale a pena gastar dinheiro com algo supérfluo ou não.

Tudo bem, você está viajando junto mas fica com aquela sensação de sufoco, não tem problema se separa por algumas horas ou dias para que cada um faça o que quiser em seu ritmo. Em duas viagens que fiz isso deu muito certo e deu uma acalmada nos ânimos de todos. Não é um sinal de falha, mas de boa conduta e por fim vocês terão histórias diferentes para compartilhar.

Se ainda sim querem permanecer juntos, fazer um planejamento da programação diária é uma boa, afinal, uma pessoa muito festeira à noite não será ninguém no outro dia de manhã.

Quantos chamar?

Uma outra dica muito importante é a quantidade de pessoas que vai com você. Eu, Leonardo, te aconselho a ir no máximo com 4 pessoas, por experiência própria ir com muita gente não dá certo, se for, se dividam em 2 grupo pequenos. Ir com 8, 10, 15 pessoas é pedir pra ter dor de cabeça, porque ninguém vai querer ir no mesmo lugar, um vai cansar mais do que o outro, fulano vai querer parar pra comer, ciclano vai ser mais rápido… um desastre, então só vá com muitas pessoas se realmente tiver certeza disso.

Por fim, um pouco de sutileza na estrada é essencial. Conheça o humor e a fadiga do seu parceiro de viagem para equilibrar a necessidade de cada um. Combata o estresse com muita gentileza, nada de ficar nervoso, tome o controle e equilibre a situação. E ai, já utilizou todas essas táticas para encontrar um amigo de viagem? Não será mais desculpas para viajar sozinho!

Título inspirado em How to travel with friends and not want to kill them

Comente pelo Facebook

comentários