0
Shares
Pinterest Google+

Águas super transparentes, mas com aqueles tons azuis e verdes, sol e vento fresco.. Eu poderia estar descrevendo alguma praia no Caribe, mas na verdade estou falando de um lugar bem longe de lá, estou falando de Zadar na Croácia.

Zadar: 3 mil anos de história

Zadar é uma cidade na costa da Croácia, banhada pelo Mar Adriático, com uma abundante beleza natural e mais de 3.000 anos de história. Registros históricos mostram que a cidade é tão antiga que já era habitada lá por volta do século IX. Anos depois o Império Romano chegou por lá tomando posse até que depois foi conquistada pelos venezianos, austro-húngaros e por fim a Iugoslávia até que com a independência da Croácia começou a fazer parte da União europeia. Muita história não teria como ser contada melhor do que pelo centro histórico muito bem preservado.

Kolovare Beach

Basicamente foi o que eu fiz em Zadar, fiquei no mar o tempo todo, pois já estava viajando por algumas semanas e tudo o que eu precisava era descansar. Toda orla de Zadar é bem aproveitada no quesito praias, porém quanto mais perto da cidade mais lotadas elas serão.
A Principal praia que fui foi a de Kolovare Beach que praticamente pega toda a orla da região de Zadar, inclusive mais afastada da cidade, que foi para onde fui. Caminhei por volta de uns 20 minutos debaixo do sol em um caminho que carro não entrava, até que cheguei naquele paraíso onde só tinha uma pedra, uma árvore para sombra e eu. Não tenho nem palavras para descrever a sensação de estar ali ou a beleza daquele lugar, eu nunca havia estado em uma praia tão bonita na minha vida.

Como disse, quanto mais longe você vai mais bonitas as praias ficam. Neste caso, se você quiser e tiver tempo pode pegar um Ferry de Zadar para as ilhas que a rodeiam e chegando nelas você pode alugar uma bike e desbravar cada lugarzinho dali. Eu não cheguei a ir nas ilhas, mas dizem que são de tirar o fôlego.

O órgão do mar e a contemplação ao sol

A música embala a cidade em diversos momentos, mas se tem uma que chama a atenção de todos é o som natural do mar ampliado pelo Morske orgulje ou o órgão natural. O lugar é um grande deck de pedra com vários buracos e que foi desenvolvido pelo arquiteto Nikola Basic. Quando as ondas batem por debaixo do deck o ar passa pelos buracos fazendo um som relaxante, uma verdadeira sinfonia. Nesse mesmo lugar, bem do ladinho do órgão está uma área aberta onde ao entardecer todas as pessoas, turistas e locais vão para ver o pôr do sol, que dizem ser um dos mais bonitos do mundo. E realmente é.

 

Logo atrás, ainda no mesmo lugar e desenvolvido pelo mesmo arquiteto está o Pozdrav Suncu, um gigantesco painel solar redondo de 22 metros de diâmetro instalado no chão. Essa estranha obra não parecer ser muito interessante, ao menos de dia, isso porque o painel absorve energia solar e das ondas durante todo o dia e durante a noite ele projeta essa energia captada em forma de luzes psicodélicas, elas são tão fortes que em determinados momentos e possível ver no céu.

Como chegar em Zadar?

Bom, a Croácia por si não tem uma malha ferroviária boa, então Zadar não pode ser acessível de trem, apenas de ônibus ou de avião. O aeroporto de Zadar está há 12km do centro da cidade e recebe voos de várias capitais europeias. A estação de ônibus por sua vez está há 3km do centro histórico e praias da cidade e recebe ônibus vindos de algumas cidades croatas como Zagreb e Split e também de Liubliana na Eslovênia. Eu fui de ônibus de Zagreb até Zadar e as passagens de ida e volta ficaram em torno de €23.

Onde ficar em Zadar?

Eu fiquei hospedado em um hostel bem simples que ficava há uns 5 minutos a pé da praia chamado Beach Hostel. O lugar é um grande casarão com alguns quartos, sala e cozinha onde alguns viajantes ficavam hospedados. Todas as 3 noites no hostel custaram em torno de €60 em um quarto com 4 camas. Infelizmente o hostel não tem website, mas tem página no facebook, você pode acessar clicando aqui.

Comente pelo Facebook

comentários

Post Anterior

O Castelo de Neuschwanstein na Alemanha

Próximo Post

Na cratera do vulcão Caldera Blanca