f

Get in on this viral marvel and start spreading that buzz! Buzzy was made for all up and coming modern publishers & magazines!

Fb. In. Tw. Be.

Torre Eiffel, um símbolo francês

Sempre via as fotos da Torre Eiffel antigamente, mas eu nunca imaginei na minha vida que um dia eu teria a oportunidade de viajar para a França e muito menos subir na torre. Pois é, essa oportunidade bateu a porta e eu não deixei passar.

A Torre Eiffel é um simbolo nacional para França, marca registrada de Paris e o monumento mais visitado do mundo. Quando cheguei a Paris eu não pensei duas vezes, adotei o turismo convencional e fui conhecer a torre, mesmo com o meu pé torcido. Apesar de Paris ter uma infinidade de coisas para se fazer, estar lá e não ver a Torre Eiffel é o mesmo que não ter ido.

Este slideshow necessita de JavaScript.

História da Torre Eiffel

Tudo começou com a Exposição Universal de 1889 que tinha o objetivo de comemorar o centenário da Revolução Francesa. Para o evento houve um concurso de design arquitetônico para definir a construção temporária de um monumento que ficaria como exposição por 20 anos no centro de Paris. A disputa foi bem acirrada e dentre mais de 100 candidatos o projeto escolhido foi do engenheiro Gustave Eiffel. Com o resultado, Eiffel teria 100% das receitas geradas pela torre para ele.

As obras para construção começaram em 1887 e levaram aproximadamente 2 anos para que os 324 metros de metal entrelaçado fossem erguidos na capital francesa. Em março de 1889 a torre foi finalmente concluída e inaugurada para visitação. Em 1909 o contrato do terreno onde a torre estava exposta expirou, chegando ao fim da sua exibição, com isso ela quase foi demolida, porém as antenas no seu topo eram de grande valia para empresas de rádio e TV e por esse motivo a torre continuou de pé, sendo a construção mais alta do mundo até 1930 quando foi desbancada pelo edifício Chrysle em New York.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como chegar a Torre Eiffel?

Como eu disse, vale a visita, não é a toa que é o monumento mais visitado do mundo. Para conhecer basta ir até a Champ de Mars, praça no qual a torre está localizada. Você pode ir de várias formas, mas a que eu mais indico é a de trem ou metro, além de ser barato é bem rapidinho. As estações de metro mais próximas são a de Bir-Hakeim, Trocadéro (nessa você desse nos Jardins de Trocadéro e tem uma linda visão da torre) ou École Militaire ou ainda a estação de RER (trem) da linha amarela chamada Champ de Mars – Tour Eiffel.

A torre é aberta todos os dias do ano. De junho a setembro o funcionamento é de 9h às 00h45 de elevador e escadas e nos meses de outubro a maio funciona de 9h30 às 23h45 de elevador e até as 18h30 de escadas.

Passando por baixo

Cada vez que ia chegando perto e olhando para o alto ia dando mais vertigem. E sim, é possível passar por baixo da torre e ter aquela incrível sensação de quão nós somos pequenininhos e de quão é o poder da engenharia humana. Chegar bem pertinho de um dos quatro pilares e poder sentir o tamanho da força daquele lugar. Simplesmente é único. Ali em baixo dela tem várias lanchonetes, onde um cachorro quente gigante (baguete, salsicha e molho) mais uma lata de coca são €8,00.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comprando ingressos para torre Eiffel

Aqui que começa a parte enjoada. Deixar para comprar ingressos lá pode ser uma dor de cabeça terrível, as filas dão voltas e em determinados casos você pode ter uma espera de mais de 3 horas, para depois pegar uma outra fila para o elevador. Dessa forma o mais aconselhável é fazer a compra do bilhete online, chegando lá você pode já ir direto para a porta do elevador sem precisar passar por grandes perrengues.

A torre tem 3 andares, o restaurante, o segundo andar e o primeiro andar (topo). Os preços dos tickets variam muito de andar para andar e da forma no qual você vai subir, se é de elevador ou escadas (ufa, cansativo). Lembrando também que pessoas de até 24 anos pagam um pouco mais barato. Os tickets variam de €10,00 a €17,00.

Para comprar você pode ir no site oficial e em seguida ir na opção “Buy Tickets” no topo do site, depois você poderá escolher o tipo de ticket, até qual andar deseja visitar e reservar a data e o horário. Mas atenção, você só poderá subir perto do horário reservado, não adianta comprar para as 17h e tentar subir as 10h que não vão deixar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Observando Paris do alto

Quando eu fui comprar tinha apenas opção até o segundo andar, então fui até nele. Com meu voucher impresso eu economizei um baita tempo entrando direto sem ter que pegar fila indo direto para o elevador que fica em uma base da torre e sobe de forma vertical. A subida demora um pouquinho, mas é bem tranquila. Chegando ao segundo andar você tem a opção de ficar por ali ou comprar um ticket para pegar um outro elevador até ao topo, mas como a fila estava muito grande eu decidi ficar por ali mesmo.

Dali já é possível ter uma visão incrível de toda Paris, o movimento da cidade, dos carros, pessoas pequeninas lá em baixo, os cortes que o Rio Sena faz na cidade além de toda a beleza arquitetônica que é aquele lugar. O segundo andar da torre tem 2 andares internos, a parte de baixo do mirante e a de cima onde fica como se fosse um pequeno shopping com algumas lojinhas de souvenir e lanchonete. Não existe tempo limite para ficar ali apreciando toda a paisagem da cidade, você pode ficar lá por quanto tempo quiser e quando cansar pode retornar ao elevador.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não tenho muitas palavras para descrever como é poder ter uma visão de 360° de Paris do alto, realmente é única e vale a pena. Eu queria muito ter ido até o topo, ou ter ido a noite ver a iluminação da torre, mas não deu, vai ficar para uma próxima ida a Paris (que com certeza vai haver).

Comente pelo Facebook

comentários

Olá! Meu nome é Leonardo, tenho 29 anos, sou de Brasília - DF, mas moro na Europa há mais de 4 anos. O desejo de viajar somou com uma frustração que aconteceu e me fez sair do Brasil. Eu amo viajar, conhecer lugares, pessoas e culturas, tanto que resolvi criar o blog Tô Longe de Casa para poder compartilhar com as pessoas todas essas minhas experiências pelo mundo.

Comentários
Postar um comentário

You don't have permission to register