0
Shares
Pinterest Google+

Cada lugar no mundo tem sua particularidade, mas alguns se destacam mais que outros por serem totalmente inusitados e nos fazem ficar pensando: “Como pode existir um lugar assim?”. Esse é o caso de Giant’s Causeway, que traduzindo para o português seria como A Calçada dos Gigantes. Essa espetacular formação da natureza fica localizado na Irlanda do Norte (Reino Unido) e a convite da Academic Bridge e da Wice Intercâmbio eu fui conhecer essa beleza de lugar.

O que é Giant’s Causeway?

Giant’s Causeway é uma formação de aproximadamente 40 mil colunas em formas assimétricas, mas boa parte hexagonais e octogonais e o interessante é que todas elas se encaixam perfeitamente umas entre as outras. Essas colunas de pedras são formadas de basalto, resultado de uma erupção vulcânica que ocorreu ali naquela região há mais de 60 milhões de anos atrás. Essa erupção fez com que a lava subisse pelas fendas de calcário do chão e que quando entrou em contato com o ar frio se solidificou. O magma retrocedia e a medida que esfriava por dentro as fendas desciam gradualmente, formando todas as colunas que há no lugar.

Já segunda uma lenda irlandesa, esse lugar era habitado por gigantes, um deles se chamava Finn MacCool e queria atravessar o mar para chegar até a Escócia e lutar com outro gigante chamado Benandonner. Para fazer isso Finn construiu uma grande calçada que ligava a Irlanda do Norte até a Escócia. Para se disfarçar, Finn se vestiu como uma criança para enganar Benandonner que por sua vez destruiu a calçada para que ninguém mais conseguisse atravesar, restando apenas a parte que vemos hoje.

Seja pelo lado místico ou científico o lugar é realmente lindo e foi declarado como patrimônio da UNESCO em 1986.

Como chegar em Giant’s Causeway?

Giant’s Causeway está localizado a 96km de Belfast, capital da Irlanda do Norte. O trecho de carro saindo de Belfast pela via M2 demora cerca de 1 hora. Você também pode ir de trem, descendo nas estações de Coleraine ou em Portrush e de lá pegando um ônibus até o lugar. Ou se você preferir pode ir de tour assim como eu, a vantagem é que você passa em um monte de lugares, como Rope Bridge, Museu do Titanic e Dunluce Castle.

Como é a visita a Giant’s Causeway?

Giant’s Causeway pode ser visitado a qualquer momento e em qualquer época do ano. Não é preciso pagar para acessar a praia, mas se você preferir fazer uma visita ao centro de informações para saber mais da história do lugar em áudio e vídeo você precisa pagar a entrada que custa cerca de £9.00.

Chegando no estacionamento do lugar, você pode pular a parte do centro de visitantes e ir direto para a estrada que leva até a praia. O caminho até lá é um pouquinho longo, cerca de 1km o trecho, descida na ida e subida na volta, mas se você não quiser andar isso tudo você pode pegar o ônibus que leva direto para a praia, mas você paga uma taxa por isso. Eu acho mais interessante ir andando, pois a vista que temos dali é espetacular, são diversos rochedos e pedras gigantes no litoral, e quando as ondas do mar quebram nessas pedras formam paisagens lindas, coisa de filme.

De longe já é possível ver um monte de blocos, todos juntos, mas é quando chegamos perto que temos noção desse belo trabalho da natureza. No começo é um pouquinho difícil de andar, as vezes tem que pular ou escalar os blocos e da a sensação de que ele vai cair, mas aos poucos você vai se acostumando, mas é interessante manter o cuidado ao andar, facilmente você pode cair. É preciso também ficar atento na proximidade do mar e você, as ondas ali são imprevisíveis, em alguns momentos estão bem fracas, mas de repente vêm com tudo e pode te acertar.

A Irlanda do Norte tem paisagens lindas e uma história enorme. A vista é obrigatória pra você que está aqui na região do Reino Unido e da Irlanda. Lembrando que minha passagem pela Irlanda do Norte foi a convite da Academic Bridge e da Wice Intercâmbio, clicando nos nomes vocês podem saber mais sobre essas duas referências do mercado de intercâmbio na Irlanda.

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

Tô Longe de Casa #9 | Dublin

Próximo post

O vale monástico de Glendalough

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *