Home»Infográficos»Leão a bordo! Receita Federal reforça fiscalização.

Leão a bordo! Receita Federal reforça fiscalização.

0
Shares
Pinterest Google+

Não é de hoje que nós somos “proibidos” de adquirir alguns produtos vindos do exterior, porque tudo neste país é taxado. Por isso eu nem me animo muito para fazer compras quando viajo. A última é que a Receita Federal vai apertar o cerco na fiscalização nos portos e aeroportos. Ainda não há data definida, mas a partir do 1º semestre de 2015 as coisas vão ficar brabas.

O Subsecretário da Aduana da Receita, Luís Felipe Reche, o foco é combater o tráfico de drogas, mas que os turistas também entrarão na lista com os seus produtos comprados em outros países.

O novo sistema vai cruzar informações do órgão com os fornecidos pela Polícia Federal que estão no passaporte e com os das empresas aéreas, tais como o peso da bagagem de ida e volta, para assim classificarem os passageiros suspeitos ou que tenham comportamento de risco. Resumindo, eles querem identificar quem tem mais chances de extrapolar nas compras e ultrapassar a cota de isenção que hoje é de US$ 500,00 para quem viaja de avião e US$ 300,00 para quem vai por terra.

Confira abaixo algumas dicas do que pode e não pode:

leao a bordo

Então fiquem atentos a cota de US$ 500,00. Lembrando que itens de valor adquiridos no Brasil deverão ser declarados para que na volta não sejam taxados.

No Free Shop

Compras em Free Shops do exterior não entram nessa cota, logo você pode comprar mais US$ 500,00 em Free Shop obedecendo os limites quantitativos, são eles:

  • 24 unidades de bebidas alcoólicas, observado o quantitativo máximo de 12 unidades por tipo de bebida
  • 20 maços de cigarros de fabricação estrangeira
  • 25 unidades de charutos ou cigarrilhas
  • 250g de fumo preparado para cachimbo
  • 10 unidades de artigos de toucador
  • 3 unidades de relógios, máquinas, aparelhos, equipamentos, brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos

Lembrando também que produtos comprados em Free Shops brasileiros na ida ou em Zonas Francas no exterior podem entrar na cota de US$ 500,00 de compras fora do país.

O turista que excede a cota sem ultrapassar o limite quantitativo e declara o excesso à Receita deve pagar o imposto de importação (50% do que exceder a cota); caso não possa pagar na hora, bens referentes ao valor excedido ficarão retidos e a liberação só se dará após o pagamento. Se o viajante exceder os limites quantitativos, a Receita irá apreender a mercadoria e liberá-la após o pagamento do imposto.

Para saber mais sobre a cota de isenção clique aqui. Já para informações sobre os procedimentos ao chegar no Brasil clique aqui.

Ambas informações você confere no site da Receita Federal.

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

Qual o melhor assento no avião?

Próximo post

Conhecendo Buenos Aires de City Tour

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *