Home»Brasil»Conheça o Salto do Itiquira

Conheça o Salto do Itiquira

0
Shares
Pinterest Google+

Você gosta de cachoeiras grandes? Então provavelmente vai adorar essa. Há alguns quilômetros de Brasília está localizado o Salto do Itiquira, a maior queda livre acessível do Brasil com seus 168 metros de altura. Já fui lá diversas vezes por ser perto da minha cidade, mas muita gente que vem a Brasília desconhece essa beleza.

O Parque Águas do Itiquira

Esse nome é de origem indígena e que significa “Gota d’água”. A cachoeira é a 8ª maior do Brasil, ela cai em um grande poço acessível a pé, não é impossível entrar na água ali, mas se torna perigoso visto que o turbilhão de água é muito forte. Mas abaixo da principal cachoeira forma-se um rio cercado por uma vegetação nativa do cerrado com outras pequenas cachoeiras, corredeiras e diversos poços de águas mais tranquilas para nadar. O lugar onde a cachoeira está é um lugar privado que foi transformado em parque, então tem toda uma infraestrutura com caminhos, pontes para atravessar o rio, banheiros, estacionamento, restaurante e por ai vai. A entrada no parque custa R$15,00.

Como chegar ao Salto do Itiquira

O Itiquira está localizado no estado do Goiás, há 115 km de Brasília, sendo a cidade de Formosa GO a mais próxima. Pra chegar lá desde Brasília é preciso seguir a BR-020 sentido Planaltina DF, depois pega-se a BR-030 passando reto por 2 trevos até chegar a Formosa GO, essa rota nçao tem erro e a estrada é bem sinalizada. Ao chegar em Formosa você precisa ir para saída norte pela GO-116, seguindo reto por 30 minutos haverá uma entrada a esquerda para GO-524, ai segue-se apenas reto e você chegará na entrada do parque. Ao todo esse percurso dura em média 1h30m.

Visitando o Itiquira

No começo você vai chegar em um grande estacionamento e de lá já é possível ver o topo da cachoeira. Ali tem um restaurante que serve comida típica goiana e o guichê onde você vai pagar a taxa de visita. No outro canto do estacionamento haverá a entrada para a cachoeira, mas vale lembrar que dali até chegar na cachoeira é uma caminhadinha boa, cerca de 15 a 20 minutos andando.

Nesse trajeto você vai passar por pontes, vai ver algumas corredeiras e também grandes poços de águas bem calmas e que são ótimos para nadar. No percurso também há uma vegetação bem densa que se mistura a do cerrado, deixando o clima bem fresco. Volta e meia aparece alguns banquinhos para sentar e descansar. Os pássaros fazem cantam bastante e o som se mistura com o barulho das corredeiras. Algumas borboletas das asas azuis turquesas voam por ali. Mais em frente há um parquinho infantil, banheiros e uma grande ducha horizontal, bem na beira do rio.

Logo do lado há uma subida onde podemos chegar bem perto das quedas menores e lá no horizonte podemos ver a gigantesca cachoeira. Há uma escadaria para chegar lá perto, nesse trecho é bom tomar cuidado pois o vento joga partículas de água e a região vive molhada, logo com muito lodo. Quando se chega ao fim da escadaria há uma trilha de pedregulho, difícil de andar com as rajadas de água bem fortes batendo em você além do lodo nas pedras, mas não é impossível de alcançar o poço. O ideal é que você fique apenas na beirada, se for nadar lá no meio é meio perigoso.

Trilha ao topo da cachoeira

Olhando o paredão da cachoeira você pode achar que é impossível chegar lá em cima, mas não, existe uma rota. Dentro do parque mesmo há uma trilha lá pra cima. Esse caminho é meio puxado, leva mais de 1 hora para completá-lo e só a primeira subida (de pedras soltas) é de tirar o fôlego de um. Conforme vamos subindo a vista de todo o cerrado é linda e com a cachoeira ao fundo fica melhor. Lá em cima tem algumas uma cachoeira, um poço para nadar e é possível chegar bem na pontinha da cachoeira do Itiquira e ver todos lá de cima. Duas trilhas terminam nesse mesmo lugar, essa que sai do Itiquira e uma outra que sai lá do Indaiá e que eu já comentei aqui no blog.

Fica a dica para você que está vindo visitar Brasília e que gostaria de conhecer alguma coisa a mais além da cidade.

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

Fui roubado / furtado na viagem! E agora?

Próximo post

Que tal um FotoLivro de suas viagens?

7 Comments

  1. Dulce
    30 de dezembro de 2014 at 07:38 — Responder

    Leonardo, olá!
    Como chegar ao salto do Itiquira só usando ônibus?
    Em Formosa tem onibus ou van que leva turistas até lá e retorna?
    Obrigada.

    • 30 de dezembro de 2014 at 16:08 — Responder

      Oi Dulce! Creio que não há ônibus para lá desde Formosa, mas é bom verificar no terminal rodoviário de lá. Será mais fácil você encontrar na cidade algumas Vans que levem até lá!

  2. […] toda. Atravessando o poço para o outro lado nós temos o inicio da trilha que nos leva até o Parque do Itiquira, aonde há uma cachoeira de 169 metros de altura, mas o caminho até lá não é mole, são subidas […]

  3. Gabriela
    20 de março de 2016 at 15:40 — Responder

    Leo
    Me ajude! As cachus do Itiquira e do Indaia serao acessadas do mesmo ponto d partida?? E p eu pevar meu pequeno de 2 anos, tem como usar carrinho de bebe??
    Obrigada

    • 21 de março de 2016 at 15:47 — Responder

      Olá Gabriela! Os acessos são em pontos diferentes, porém é o mesmo rio. O Parque do Itiquira tem mais estrutura para isso.. já no Indaiá é mais complicado!

  4. Lukaz alvez
    12 de março de 2017 at 13:42 — Responder

    Boa tarde Leonardo…aí tem como acampar pra passar um final de semana???
    Quanto custa a entrada no park???
    Estamos querendo descer uma equipe de 06 pessoas pra aí.tem que fzr reservas??

    • 12 de março de 2017 at 18:35 — Responder

      Olá Lukaz, tudo bem? Então, podemos dizer que o Itiquira é dividido em 3 partes, a área da cachoeira e dos rios, uma área de camping/clube, mas que fica bem longe da cachoeira e é preciso ir de carro pra lá e tem também o topo da cachoeira.

      Na parte da cachoeira e dos rios não é permitido nem entrar com comida. O que você pode fazer é acampar na parte de camping/clube e ir até a cachoeira ou fazer a trilha até o topo e acampar lá, só que pode ser um pouco arriscado, pois lá não tem qualquer tipo de sinalização ou segurança, é por conta em risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *