Home»Dicas»Meus gastos na Patagônia! Quanto levar?

Meus gastos na Patagônia! Quanto levar?

0
Shares
Pinterest Google+

Olá gente! Bom, desde que voltei da Patagônia há cerca de 1 ano o que mais me perguntaram era sobre os valores. Quanto é isso? Quanto é aquilo? Quando viajo, costumo anotar em um bloquinho tudo que vou gastando por lá, o que me faz ter um controle melhor do dinheiro que levo, na Patagônia não foi diferente! Então decidi postar aqui os principais gastos que tive lá divididos por cidades.

A quantidade de grana pra levar é muito relativa. A Patagônia não é um destino barato na América do Sul, porém é possível viajar gastando pouco por lá. Como a variação do câmbio entre o Peso Argentino, Dólar e Real varia muito, e os preços lá também sobem e descem, não tem como estipular um valor certo para se levar, por isso estou disponibilizando alguns gastos básicos para você ter noção de quanto levar.

Pra conseguir um câmbio bom vai depender muito também. Na Patagônia as cotações são bem ruinzinhas com exceção de alguns lugares. Aconselho a trocar em Buenos Aires (mas não no aeroporto). Eu troquei com um amigo meu que mora lá, então consegui ótimos valores.

Voltando a tabela de gastos, vale dizer que esses valores são do ano passado, logo não são nem tão antigos e nem tão recentes, mas já podem ir dando um norte pra quem esteja indo! Todos os valores estão em Pesos Argentinos, não coloquei em Reais porque a cotação varia muito. Como disse aqui não está tudo que gastei, apenas as principais coisas, coisas que valem a pena ser feitas quando se está lá!

 

CidadeGastoValor
El Calafate3 noites no America del Sur HostelAR$ 246,20
Transfer do aeroporto para cidade (Ves Patagonia)AR$ 45,00
Transfer + Minitrekking Perito Moreno + navegaçãoAR$ 640,00
Taxa de entrada no Perito MorenoAR$ 60,00 (para brasileiros)
Ônibus para El Chaltén ida e voltaAR$ 289,00
Full Day em Torres del PaineAR$ 677,00
Total básico em El CalafateAR$ 1.987,20
 
El Chaltén2 noites no Albergue Condor de los AndesAR$ 150,00
Transfer para Hosteria El Pilar (Fitz Roy)AR$ 50,00
Total básico em El ChalténAR$ 200,00
 
Ushuaia4 noites no Antarctica HostelAR$ 400,00
Navegação no Canal de BeagleAR$ 300,00
Taxa do portoAR$ 10,00
Transfer até o Parque Tierra del FuegoAR$ 100,00
Taxa de entrada no parqueAR$ 80,00 (para brasileiro)
Transfer ao Cerro Martial ida e voltaAR$ 40,00
Táxi ao aeroportoAR$ 50,00
Taxa do aeroportoAR$ 29,00
Total básico em UshuaiaAR$ 1.009,00

 

Resumindo, tudo vai depender se você quer uma viagem de luxo ou econômica. Quem quer economizar consegue!

[adrotate group=”1″]

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

Entrevista com Leandro Franco: Histórias de um cão cicloviajante e seu humano

Próximo post

O Parque Nacional da Terra do Fogo

27 Comments

  1. João Osório
    1 de julho de 2014 at 00:18 — Responder

    Ola.. acabei de fazer essa viagem e tenho alguns preços mais atualizados:

    El Calafate
    Transfer do aeroporto para cidade AR$ 120,00
    Transfer + Passeio Catamaran no Perito Moreno AR$ 290,00

    Ushuaia
    Navegação no Canal de Beagle AR$ 450,00
    Taxa do porto AR$ 30,00
    Tour Parque Nacional Trekking y Canoas versión Invernal (almoço, taxa do parque e transfer inclusos) AR $ 840,00
    Tour Lagos Off-Road 4×4 (almoço incluso) AR$ 990,00
    Táxi ao aeroporto AR$ 70,00
    Taxa do aeroporto AR$ 29,00

    Recomendo fortemente levar dinheiro em Dólares e efetuar o cambio no Cassio Status em Ushuaia. Eles fazem cambio de US$ 1,00 por AR$ 11,50 e não cobram taxas de cambio. Pra ter uma referência, em Buenos Aires no aeroporto estava AR$ 8,00.

    Com essa taxa.. se tu trocar reais por dólar a R$ 2,40.. um AR$ 1,00 seriam cerca de R$ 0,20.

    As refeições nos restaurantes ficam em torno de AR$ 300,00 a AR$ 500,00 por casal.

    Espero ter ajudado!

    • 1 de julho de 2014 at 10:24 — Responder

      Oi João, só ressaltando que o transfer que fiz em Calafate foi com a Ves Patagônia, são umas vans que levam o pessoal. Não sei se foi com essa que você fez, se foi, aumentou muuitooo!

  2. Francisco Moreira
    8 de setembro de 2014 at 21:07 — Responder

    Em El Calafate, a boa dica é mesmo recorrer ao transfer contratado com o Ves Patagônia, que pode ser reservado com antecedência, diretamente no site http://www.vespatagonia.com.ar/ ou através do seu hotel/hostel. Eu irei na segunda quinzena de setembro e já fiz a reserva, no valor de AR$ 70,00.

    • 9 de setembro de 2014 at 19:19 — Responder

      Isso mesmo Francisco, eu também fui com a Ves Patagônia, sai bem mais em conta!

  3. Alexandre
    14 de setembro de 2014 at 11:48 — Responder

    Oi, Leonardo. Tudo bem?

    Já li seus posts e vi seus vídeos, pois vou fazer uma viagem parecida no fim do ano. Fazendo as pesquisas, já sei que os preços subiram bastante.

    Mini trekking com traslado (Hielo y Aventura): 1.100 pesos.
    Full day Torres del Paine (South Road): 145 dólares ou 1.160 pesos – já que a conversão atual das agências é de 1 dólar = 8 pesos.

    • 14 de setembro de 2014 at 13:29 — Responder

      Pois é Alexandre.. a Argentina está inflacionada e a tendência dos preços é subir mais ainda.. uma pena, mas espero que você consiga visitar esses lugares!

      • Alexandre
        14 de setembro de 2014 at 15:27 — Responder

        Pois é, mas sabe que eu acho que isso não muda muito para o turista? Os preços aumentaram, mas o câmbio paralelo também subiu muito. Não sei quanto você pagou na época, mas hoje, um dólar está valendo mais de 13 pesos, e o real, mais de cinco.
        Agora, para quem vive na Argentina e ganha em pesos, a situação é absurda, pois o salário não acompanha a inflação. De qualquer forma, eu ainda acho que a Argentina é um ótimo destino de viagem, comer bem, por exemplo, continua muito barato se comparado com os preços praticados no Brasil.

        • 14 de setembro de 2014 at 16:18 — Responder

          Sim sim, com certeza, mas é que tem gente que tem medo de usar o câmbio paralelo.. dai complica, mas a Argentina ainda sim é um ótimo lugar!

  4. Rafael
    18 de setembro de 2014 at 18:23 — Responder

    Oi Leonardo,
    Gostaria de saber se você comprou bota comun para trekking impermeável ou comprou com a tecnologia “gore tex”? E as vestimentas? Você comprou fleece, segunda pele e agasalho corta vento? E porque vou no começo do próximo ano e já estou me organizando.Até mais…

    Rafael

    • 18 de setembro de 2014 at 20:51 — Responder

      Oi Rafael! Comprei nada disso. Na verdade comprei uma bota trekking mas foi depois que voltei de lá. Na Patagônia usei uma que já tinha mesmo. Casaco eu usei um que comprei nessas lojas de departamento, muito bom por sinal, já usei ele em vários lugares e nunca me deixou na mão. Calça eu usava uma moletom por baixo e outra tactel por cima.

      Gore Tex, Fleece, Anorak são produtos ótimos, porém caros demais. Meu foco é economizar e provar que nem sempre a gente precisa comprar tudo isso para usar poucas vezes e em lugares que dá pra se virar com que tem.

      Claro, isso vai de pessoa para pessoa e de lugar para lugar e também do tipo de atividade que vc for praticar. Camping por exemplo eu acho necessário. Enfim, é isso, espero ter ajudado.

  5. Paulo
    19 de setembro de 2014 at 13:23 — Responder

    Oi Leandro. Te acompanho no face… irei a patagônia próximo julho. Farei Santiago, pucon, Punta Arenas, Ushuaia. O Antártica hostel em Ushuaia é bom? Posso pagar ao chegar lá? Abraços. Paulo

    • 19 de setembro de 2014 at 14:17 — Responder

      Oi Paulo! Sim, o hostel é muito bom, indico. Se vc reservar pela internet vai ter que pagar uma porcentagem antes e o resto lá, mas você pode pagar tudo lá caso não faça nenhuma reserva, daí nesse caso corre o risco de não ter vaga!

  6. joseane
    12 de janeiro de 2015 at 23:28 — Responder

    Ola Leonardo, estou viajando para patagônia em fevereiro, fico 26 dias por la. Começo a minha viagem por El Calafate e vou subindo ate Bariloche. estou com muitas duvidas sobre o que levar de roupas e gostaria da sua aguda. Nesta época como e o clima la e com relação ao Frio o que devo levar? vou como mochileira para então preciso levar o minimo de coisas possível e só levar o que realmente vou precisar lá? Desde ja agradeço a ajuda.

    • 13 de janeiro de 2015 at 11:27 — Responder

      Oi Joseane! Então, nesta época é verão lá, logo o frio é mais suportável, mas não deixa de ser frio. Recomendo um casaco bem quentinho e grosso e também o uso de calça moletom por baixo de uma calça jeans, botas, luvas e toucas. Foi o que usei em abril, época que o frio começa a apertar lá. Fui com roupas de frio “normais”, dessas que compramos na C&A sabe, mas o material tem que ser bom e ela precisa ser resistente, por isso é bom experimentar antes. Eu senti frio, mas eu não passei frio. É diferente! 😉

    • Alexandre
      13 de janeiro de 2015 at 11:52 — Responder

      Joseane, acabei de voltar de El Calafate. Faz frio, mas um frio suportável e bem bom. Na verdade, o tempo muda o tempo todo. É verdade quando dizem que você pode passar pelas 4 estações do ano em um dia. Sendo mochileiro ou não, não é preciso levar tantas roupas. Seus melhores amigos serão: Um casaco impermeável corta-vento (ele não esquenta, mas te protege do vento e da chuva), uma blusa de fleece (que esquenta e permite a evaporação do suor), uma segunda-pele para usar por baixo da calça, um tênis/bota para montanha e um gorro. Por baixo, use uma camiseta normal ou de manga longa. Gorro e luvas (não senti falta, usei só pro minitrekking porque tem que usar – e eles emprestam, mas são bem sujinhas) dá pra comprar lá, mas o casaco, a blusa de fleece e o tênis você encontra baratinho na Decathlon.
      Um lenço/echarpe tb pode ser uma mão na roda.

  7. Lucas
    16 de janeiro de 2015 at 17:22 — Responder

    Olá a todos, parabéns pelo blog Leonardo.
    Alexandre, tenho uma pergunta direta para você, se puder ajudar claro. Vou à patagônia em fevereiro (Ushuaia, Calafate e Chaltén). Esta valendo a pena levar o dinheiro a ser gasto em Dólar ou Real mesmo? Abraço

    • 17 de janeiro de 2015 at 16:57 — Responder

      Obrigado Lucas!!

    • Alexandre
      17 de janeiro de 2015 at 18:08 — Responder

      Oi, Lucas! O ideal seria você trocar dinheiro (real ou dólar) no câmbio paralelo de Buenos Aires. Procure o CambioMais Brazucas no FB ou outras mil pessoas e casas que trocam dinheiro, geralmente na região da Florida – todo mundo tem uma indicação para dar.
      Na Patagônia (quase) não tem câmbio paralelo, os preços das excursões, por exemplo, são convertidos para Dólar na cotação oficial. Isso é uma vantagem, caso você troque dinheiro em Buenos Aires.
      O Real não é muito forte por lá, o comércio e as agências aceitam mais Dólar e Euro – e a cotação varia, mas sempre abaixo do que é praticado em Buenos Aires. Em Ushuaia e El Calafate você vai encontrar casas de câmbio que aceitam Real, mas em El Chaltén é mais difícil.

      Fui numa das semanas mais cheias do ano e os passeios mais populares – como o minitrekking – estavam esgotados por uns 10 dias. É aconselhável reservar desde aqui, mas mande um e-mail antes e dê uma sondada.

      Espero ter ajudado! Boa viagem!

  8. ARLEI
    1 de março de 2015 at 21:30 — Responder

    Boa Noite!!!!
    Vou a Patagônia Argentina agora em março, e v antajoso levar pesos??
    att
    Arlei

    • 2 de março de 2015 at 09:11 — Responder

      Oi Arlei! Não é não. Leva real ou dólar e deixa para trocar lá!

  9. Silvia
    9 de abril de 2015 at 17:16 — Responder

    Olá Leonardo, este passeio, você fez com qual empresa?
    Transfer + Minitrekking Perito Moreno + navegação AR$ 640,00

    • 9 de abril de 2015 at 17:22 — Responder

      Oi Silvia! Foi pela empresa Hielo & Aventura, mas creio que hoje não seja mais esse preço!

  10. rubens
    24 de maio de 2015 at 10:33 — Responder

    Ola, excelente seu relato e suas dicas. Pretendo ir em março 2016 com minha esposa. Voçe saberia dizer se o deslocamento feito por onibus de bariloche até el calafate ficaria muito caro ou quanto ficaria e as melhores dicas para se chegar até el calafate se onibus ou aviao e rotas, pois pretendo cehgar até el calafate por santiago, ja fui até bariloche de onibus e os preços sao razoáveis agora nao sei de bariloche ate´el calafate. obrigado.

    • 25 de maio de 2015 at 17:13 — Responder

      Oi Rubens! Então, fui pra Calafate de avião saindo de Buenos Aires. Não sei te dizer como são as rotas de bus saindo de Bariloche, só sei que a viagem é bem longa. Tem um site que vende passagens de bus dentro da Argentina, se chama Plataforma 10, lá tem como você ter uma noção de valores, é só por no Google que é o primeiro! 😉

      • Rubens
        25 de maio de 2015 at 18:34 — Responder

        Obrigado mais uma vez por sua sugestão, é sempre um prazer receber dicas e comentários de de pessoas com rica experiência em vagens de lugares sem dúvidas, incrível e inesquecível. obrigado. Rubens.

  11. 30 de junho de 2015 at 23:13 — Responder

    Muito legal!!! Tive a mesma ideia para ajudar a galera que sempre me perguntava dos gastos, mas no meu caso, para a Patagônia Chilena ( incluindo Perito Moreno).

    http://viajanderia.com/2015/05/30/quer-saber-quanto-custa-passar-9-dias-na-patagonia-chilena-confira-gasto-a-gasto-para-voce-simular-sua-viagem/

    Espero que ajude! 😉

    Tati Batista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *