0
Shares
Pinterest Google+

Hein?? Eu tô dizendo isso mesmo?? Sim! Ultimamente tenho visto pela muitos textos inspiradores falando de pessoas que largaram tudo para viajar e instigando a pessoas a fazerem o mesmo, eu como apaixonado por viagens adoro essas histórias, mas por favor, sejamos conscientes, essa é uma realidade ainda muito distante da maioria das pessoas e fazer algo assim pode ser o xeque-mate!

Conheço histórias de pessoas que abandonaram seus empregos, venderam suas casa, compraram um 4×4 e caíram na estrada, mas antes que você vá correndo ao seu chefe pedir demissão saiba que ninguém faz isso de uma hora para outra. Eu devia tá aqui para incentivar vocês a viajar, mas não quero que vocês tenham problemas futuros com isso.

Muita gente que largou tudo na vida fez um planejamento certo, por exemplo, o casal que vive em uma kombi viajando pelo mundo, ele não abandonou o seu emprego, mas achou uma forma de trabalhar sem ter que ir para a empresa, sua função o permitiu que continuasse trabalhando a distância, daí vem o sustento para manter uma viagem.

Tem também a história de um casal brasileiro, Guilherme Canever e Bianca Soprana, que largaram seus empregos de engenheiro florestal e psicóloga, (não chegaram a vender a casa pois a casa em que viviam não era deles) para viajar por 3 anos ao redor do mundo. O casal guardou dinheiro por um bom tempo e planejaram bem para realizar essa aventura, Guilherme largou o emprego primeiro e seguiu viagem, já Bianca continuou trabalhando por mais 3 meses para garantir mais uma grana extra e depois encontrou Guilherme.

Largar tudo

Ou como a história do homem que viajou por todos os países do mundo sem usar avião. Bom ele fez esse feito que muitos gostariam de fazer, mas além de uma viagem isso também foi um trabalho para ele, já que no decorrer da aventura ele gravava alguns episódios para a National Geograph, ou seja, rolava um ganho extra para manter a viagem.

Quando estive no Peru eu conheci uma brasileira de São Paulo que estava há 6 meses viajando, ela simplesmente largou tudo sem planejamento para viajar pela América do Sul, no começo foi ótimo mas depois a coisa piorou, ela estava trabalhando em um restaurante em Aguas Calientes perto de Machu Picchu, pois estava sem dinheiro para se manter e nem tinha como voltar ao Brasil.

Não venho aqui falar isso tudo para te desmotivar a viajar, jamais, porém antes de uma viagem você deve planejar cuidadosamente ao menos os primeiros lugares que for conhecer e continuar planejando e organizando durante a viagem os próximos lugares, agir no impulso pode ser bom, mas pode te trazer problemas como a da brasileira. Sair da rotina é ótimo, lava a alma, e nada melhor do que fazer isso com uma viagem, você pode sim vender sua casa, seu carro e largar seu emprego mas com consciência e sabendo os ricos que terá que assumir no futuro.

Sabendo se organizar na vida pessoal e financeira, o mundo estará na suas mãos!

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

Uma vez fui viajar e não voltei.

Próximo post

Notórios Anônimos - Leonardo Lima

7 Comments

  1. 8 de setembro de 2013 at 11:45 — Responder

    Perfeito seu post, pois a realidade da maioria das pessoas não combina com “largar tudo”. Vontade de fazer isso até temos, mas se fizermos sem pensar, sem planejar, poderemos ter sérios problemas no futuro.
    Essa semana li um texto que falava da rotina chata de trabalhar, ganhar dinheiro, casar, etc. E depois de lê-lo fiquei pensando: como fugir disso tudo e ter uma vida diferente? Diferente mas que garanta uma segurança financeira para uma emergência de saúde e também para garantir os cuidados necessários com a saúde quando envelhecemos.
    Não encontrei uma resposta que fosse “largar tudo e sair por aí”. Acho que temos que encontrar o equilíbrio entre a rotina e as coisas que amamos, como viajar, e ser criativo no dia-a-dia para que ele não fique um tédio.

  2. […] há pouco tempo um texto falando que as pessoas devem planejar suas viagens e não largar tudo ou agir com imprudência para viajar por ai. Bom, essa notícia serve até como […]

  3. 9 de setembro de 2013 at 11:39 — Responder

    Ótimo post! Concordo plenamente. Semana passada mesmo eu tinha escrito algo muito parecido com suas idéias! Dá uma olhada:
    http://daportaprafora.com/sem-categoria/viajando-com-os-pes-no-chao/

  4. 23 de setembro de 2013 at 15:40 — Responder

    Onde compro uma mochila dessas que aparece na foto.

    • Leonardo Lima
      23 de setembro de 2013 at 20:19 — Responder

      Exatamente como essa eu não sei informar, mas na Centauro tem vários modelos bons e baratos!

  5. Adriana
    23 de outubro de 2013 at 09:13 — Responder

    Bom, eu vou largar tudo em janeiro de 2014. O emprego já larguei na verdade. Mas não foi uma decisão impensada. Na verdade, comecei meu planejamento financeiro em setembro/12. E mais que isso, o planejamento emocional, não menos importante. As pessoas vêm me perguntar como tenho coragem. Bom, eu tenho. Mas, não é o tipo de coisa que aconselho prontamente todos a fazerem. Pois eu sei, a maioria das pessoas não tem preparo psicológico mesmo para os perrengues de uma viagem mais longa, como saudades de casa, grana curta, nem sempre camas macias e banhos quentes, comida pronta. Parece simples.. mas não é. Tem que ter muito autoconhecimento para ter certeza do que vai ser feito e dos riscos que corremos.

  6. 23 de outubro de 2013 at 10:18 — Responder

    Acho válido seu ponto de vista, mas eu provavelmente fiz tudo que voce falou pra não fazer 2 vezes e sempre deu tudo certo!
    Larguei tudo (por mais que tudo fosse quase nada e um diploma universitario), não planejei nada, não levei medo na minha mochila, não levei preocupações nem com relação a minha saude ou a parte financeira…minha vida é a estrada! Isso não é para todos, e isso fica bem claro com seu texto e com nossos estilos diferentes de viagem!

    E jogar tudo para o alto não quer dizer fuigir de alguma coisa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *