f

Get in on this viral marvel and start spreading that buzz! Buzzy was made for all up and coming modern publishers & magazines!

Fb. In. Tw. Be.

Como ter uma vida ordinariamente mediana!

O que você quer para o futuro? Boa parte das pessoas sonham em viajar, fazer coisas extraordinárias e talvez mudar o mundo, mas acabam arrumando um emprego para se manter, casando, tendo filhos.. elas caem na rotina e acabam por não viajar, não fazem coisas extraordinárias e tão pouco mudam o mundo, já que não conseguem mudar a si mesmas. Não que ter um emprego, casar, ter filhos seja ruim, mas se não houver um equilíbrio se torna chato.

Hoje em dia as pessoas anseiam por começar a estudar loucamente, fazendo cursinhos preparatórios para mais adiante encontrar um emprego que pague bem, e de preferência que seja na área pública, dessa forma muitas acabam esquecendo de viver, e todos os sonhos que tiveram além dessa “caixa” agora fica no passado como um pensamento tolo; “Como pensei nisso, jamais iria dar certo”. Algumas pessoas podem viver acomodadas perfeitamente nessa bolha chamada de rotina, mas outras não, como é o caso de Chris Guillebeau, que já viajou por mais de 190 países do mundo e agora trabalha como escritor e instigando as pessoas a fazerem o que elas tem vontade. O dele era de viajar.

Entrei em contato com Chris e ele me autorizou a postar aqui no blog um texto que ele criou que eu pessoalmente achei muito foda! O texto é uma tradução livre de “How to be Unremarkably Average” ou “Como ser ordinariamente mediano“. Segue abaixo:

Para uma vida livre de riscos

Para uma vida livre de riscos aceite o que as pessoas dizem e pensam a seu respeito, aproveite e faça parte desse grupo de pessoas que não se destacam. Não saia muito de casa, se sair vá todo final de semana para um bar gastar o pouco que você ganha com álcool e conversas vazias com as mesmas pessoas de sempre, ou então vá aquela festa “pegar todos” e quem sabe uma doença, mas arranje um emprego normal e que consiga sustentar essas atividades. Faça as coisas exatamente como todo mundo faz, assim você não será considerado um louco e estará a salvo de críticas.

Como ter uma vida ordinariamente mediana

Faculdade

Vá para a faculdade,  todos que você conhece estão cursando o nível superior, afinal, é necessidade ter um diploma e dane-se se você fez o curso ou aprendeu o que queria, mas fique por lá até completar os 4 ou 5 anos. Nesse período consiga um “trampo” para pagar a faculdade e as noitadas de universitários, mate aula, reclame dos professores, no final você ganhará o diploma mesmo e não vai desapontar a sua família.

Como ter uma vida ordinariamente mediana 2

Finanças Pessoais

Use sempre o seu cartão de crédito e trabalhe para comprar. Financie aquele apartamento para pagar nos próximos 45 anos. Compre móveis para mobiliar o apartamento e assim que der compre parcelado aquele carro chique que você sempre quis, mas continue reclamando do trânsito e do aumento da gasolina. Gaste tudo o que ganha, talvez até mais do que pode e reclame no fim do mês pelo seu próprio ato. Compre coisas que você nem precisa, mas irá impressionar os outros.

Quando passar um comercial de programas com o intuito de ajudar através de doações, mude de canal, nem dê ouvidos, pois tem mais empresas lucrando com o abandono infantil e a deficiência de pessoas do que você imagina. Você precisa ouvir coisas que nunca ouviu antes para se sentir melhor e fingir que acredita nelas. Não se esqueça também de comprar aquele celular de última geração, você merece por trabalhar tanto.

Como ter uma vida ordinariamente mediana 3

Viajar

Viaje para o exterior uma ou duas vezes na vida, mas vá para um local seguro como Londres, Paris ou Nova Iorque e conte a todos que você foi para lá, tire fotos e as coloque no Facebook. Não se preocupe com comida, o capitalismo já avançou e McDonalds você encontra em qualquer esquina, o risco de comer a comida local e passar mal é pouco.

Mas se você quer ser valente pode ir de mochilão ao México ou ao Oriente Médio, mas nunca vá desacompanhado e nem tente falar outro idioma além do inglês, se não te entenderem você fala mais alto. África só se for Safari, Estados Unidos é Disney, na América Latina não vá além de Buenos Aires  e Ásia só para as compras, não explore mais que isso.

Como ter uma vida ordinariamente mediana 4

Trabalhar

Trabalhe em um lugar que não goste o resto da sua vida, mais de 40 horas de trabalho por semana, mas apenas 10 são realmente produtivas, mas trabalhe, quem sabe você não é promovido e ganhe 3 horas a mais de trabalho a cada dia.

Leia sempre os jornais para estar a par do que acontece caso precise chamar a atenção em alguma reunião. Não esqueça de se vangloriar quando as coisas derem certo e culpar quando derem errado, fale mau do seu emprego e do seu chefe, mas faça tudo isso escondido, para tentar subir de cargo. Dê opiniões positivas e ao invés de resolver problemas, resolver problemas não é para você é para os outros. O nome disso é vida corporativa.

Como ter uma vida ordinariamente mediana 5

Autoridade

Não questione nada, se algo está lá é porque tem uma razão. O importante é ser igual a todo mundo. Se todos pensam de uma forma, pense também, mesmo sabendo que é errada e que você pode mudar, mas quem pediu a sua opinião? Nunca dê o primeiro passo, aguarde alguém dar por você. Apoie as manifestações no seu país quando elas estão em alta, mas depois esqueça esse patriotismo todo e critique. Haja como todos, você estará camuflado!

Como ter uma vida ordinariamente mediana 6

Não se preocupe, seja feliz

Não se preocupe em agir assim, afinal, nunca ninguém vai te questionar. Se você passar a vida seguindo estes conselhos, você vai achar uma boa companhia, conseguir um emprego, se casar, ter filhos, uma casa e uma vidinha ordinariamente mediana. Não que seja errado, mas convenhamos que é chato ser igual a todo mundo e fazer o que todos fazem. Pare para pensar no que você está fazendo e o que você pode mudar em sua vida, ainda há tempo!

O que você precisa para ser feliz?

Comente pelo Facebook

comentários

Olá! Meu nome é Leonardo, tenho 29 anos, sou de Brasília - DF, mas moro na Europa há mais de 4 anos. O desejo de viajar somou com uma frustração que aconteceu e me fez sair do Brasil. Eu amo viajar, conhecer lugares, pessoas e culturas, tanto que resolvi criar o blog Tô Longe de Casa para poder compartilhar com as pessoas todas essas minhas experiências pelo mundo.

Comments
  • Elu

    É incrível como este texto descreve a vida da maioria das pessoas, inclusive a minha. E como descrito, isso mexe com a gente pois é novo, apesar de já ter escutado isso de outra maneira nas palavras de outro autor; mas veio numa hora onde a reflexão já estava fervendo e a atitude só precisava de um empurrão… um tapa na cara com a descrição da vida mediana que levamos!!! 😉

    08/23/2013
  • Fiama

    É isso que eu digo que não vai dar certo. Não pra mim.

    09/03/2013
  • Touché.

    09/08/2013
  • Julia Farias

    Acompanhar o “Tô longe de casa” e adorar, cada vez mais, é normal pra tudo mundo?!
    Texto bom deeeeeeeeeeeeeeeeemais! Já diziam os gênios do forfun, “O comodismo é um mal parasitário”! 😉

    03/17/2014
    • Obrigado Julia!! Fico muito feliz que goste do blog e dessa postagem, que na minha opinião é uma das melhores, o texto passa uma ótima mensagem!

      03/18/2014
  • Rafael

    O texto é interessante, mas falar vida mediana é algo pejorativo, não existe felicidade a vida inteira , tomamos decisões que sempre vão possuir consequências e não podemos determinar se elas são boas ou não , por isso julgar se alguém tem uma vida mediana por fazer isso ou aquilo é não compreender que existe diferente valores pessoais, sua vida espetacular pode ser algo que não se conecte com os valores de vida de outras pessoas.
    Eu faço bastante coisa diferente, como trabalho em organizações jovens, eventos de empreendedorismo e estou economizando dinheiro para ir conhecer a INDIA, mas isso não me capacita a julgar os valores dos outros e determinar se a vida de alguém é mediana.

    Att,

    05/27/2014
Postar um comentário

You don't have permission to register
%d blogueiros gostam disto: