Home»América do Sul»Brasil»Asa Delta na Pedra Bonita!

Asa Delta na Pedra Bonita!

0
Shares
Pinterest Google+

Uma das melhores sensações do mundo é a de se sentir livre, como um pássaro fora da gaiola e eu acho que a sensação que mais se aproxima disso é a de um voo livre, seja por Asa Delta, Parapente ou Paraquedas, é algo que nunca vou me esquecer.

Quando me convidaram para fazer uma viagem ao Rio de Janeiro a primeira coisa que veio a minha mente não foi o Cristo Redentor, Pão de Açúcar e tão pouco as praias de Copacabana e Ipanema, mas sim as pedras Bonita e da Gávea onde as pessoas fazem os voos de Asa Delta e Parapente. Logo eu comecei a pesquisar empresas para fechar o meu salto de Asa Delta, e foi nessas pesquisas que eu encontrei a Flex1Delta, empresa de voo livre no qual fechei o meu salto. Paguei o valor de R$ 240,00 que incluía o salto + fotos.

Asa Delta (14) Asa Delta (15)

Na manhã do meu salto eu acordei numa ressaca braba da noite anterior, levantei meio zonzo, arrumei minhas coisas e fui pra rua atrás de Táxi para me levar até a Praia de São Conrado, onde fica o Clube de Voo Livre e onde o meu instrutor, Luciano Popo me aguardava. O Táxi de Copacabana até lá saiu cerca de R$ 30,00. Chegando em São Conrado eu encontrei o Luciano,  um careca muito gente boa, animado e conversadeiro, logo que cheguei no clube ele me instruiu a fazer o cadastro onde é pago uma taxa de R$20,00 e assinado o termo de responsabilidade, dali subimos no Jeep e partimos para rampa da Pedra Bonita.

São 2 rampas de salto lá, uma mais baixa e outra mais alta, claro, fui na mais alta claro e de lá dá pra ter uma visão mágica de todo Rio de Janeiro. Após alguns momentos de tensão, pois nunca tinha pulado de Asa Delta na vida, tirei algumas fotos do lugar e treinei a corrida do salto, por fim, já estava pronto para saltar.

Asa Delta (1) Asa Delta (2)

Nos preparamos na rampa, olhando lá para o horizonte o Popo grita, “Corre, corre corre”,  comecei a correr como se não houvesse o amanhã e depois disso eu entrei em estado de leveza, liberdade, algo que eu penso não haver adjetivo para qualificar, só sentindo mesmo, foram os 15 minutos mais surreais que tive. Ver toda a praia, as montanhas, prédios e carros é sensacional.

Asa Delta (3) Asa Delta (4) Asa Delta (5) Asa Delta (6) Asa Delta (7)

Com a feição de uma criança alegre ganhando um brinquedo novo que não saia do meu rosto eu pousava na praia de São Conrado, com as pernas ainda meio bambas e um sorriso que não conseguia de forma alguma tirar do rosto. Vontade de quero mais!

Asa Delta (9) Asa Delta (11) Asa Delta (12)

Só pra constar, não dá medo, eu pelo menos tive receio até estar na plataforma, mas depois é só alegria. Aconselho demais!

Comente pelo Facebook

comentários

Post anterior

O homem que viajou por todos os países do mundo!

Próximo post

Perrengues de Viagem

7 Comments

  1. 15 de agosto de 2013 at 20:31 — Responder

    Programando para outubro/novembro!!
    Sempre sonhei em saltar, excelente relato o seu!

  2. 25 de agosto de 2013 at 12:27 — Responder

    […] em fazê-los e a prática atrai muitos turistas todos os anos. No começo de 2012 eu mesmo saltei de asa delta de lá, mas somente fui pois conhecia o instrutor, que conversou comigo e me passou segurança, e […]

  3. […] Voltando ao hostel aproveitamos para tirar o finalzinho do dia na praia, as ondas estavam enormes e eu fiquei só na beiradinha e corria cada vez que vinha aquele tsunami para cima de mim (matuto do cerrado). Meu dinheiro já estava quase escasso e combinamos de não sair naquela noite, pois no outro dia cedo eu iria fazer um salto duplo de Asa Delta, mas o acordo não foi feito e horas depois me vi na Barra da Tijuca em uma boate péssima onde o todos esbarravam em você e tinha como atração principal o Naldo. Pronto, meus últimos reais se foram e eu estava com um pouco mais do valor do salto de Asa Delta. No dia seguinte acordei cedinho enquanto todos morriam de ressaca, fui pra rua e peguei um táxi e um engarrafamento de segunda feira até o Clube de Asa Delta para fazer o Salto Duplo. […]

  4. 3 de agosto de 2014 at 21:32 — Responder

    Ameeeei o post! Eu estou contigo.. Meu maior desejo no RJ é fazer o salto tbm!
    Mto booom!

    • 3 de agosto de 2014 at 21:35 — Responder

      Bom demais né Juciara! Agora quero ir pra fazer o Parapente!

  5. Marcela Carvalho
    12 de fevereiro de 2015 at 08:58 — Responder

    Adorei seu post, Leonardo!

    Estarei no Rio dia 27/fev e tudo indica que voarei com a Flex também!
    As fotos do vôo são da câmera da própria escola ou é sua?

    • 13 de fevereiro de 2015 at 17:17 — Responder

      Obrigado Marcela! As fotos são com equipamento da escola!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *