0
Shares
Pinterest Google+

Curte fazer trilhas em montanhas e com paisagens belíssimas? Então a cidade argentina de El Chaltén na Patagônia é a sua pedida certa. El Chaltén é uma das cidades mais novas da Argentina para não dizer a mais nova, ela é conhecida no país por ser a capital nacional dos trekkings e é um destino mundialmente conhecido por montanhistas e amantes de caminhada. Ela fica entre dois paredões e é cortada pelo rio Fitz Roy. Possui um pequeno centro comercio de restaurante, lojas de souvenir e hotéis destinados a turistas.

Como chegar a El Chaltén

O ponto de partida para chegar em El Chaltén é a cidade de El Calafate de onde saem os ônibus. Você pode comprar as passagens no temrinal rodoviário de El Chaltén ou então no lugar que você estiver hospedado. Se eu não me engano as passagens giram em torno de AR$200,00 ida e volta.

Na chegada a El Chaltén o visitante é obrigado a parar no centro turístico onde uma guia explica o que pode e o que não pode fazer nas trilhas, depois ela te entrega um mapa e você está liberado para desvendar as montanhas do lugar. Vale lembrar que não é preciso de guias para fazer as trilhas, todas são muito bem sinalizadas e com graus de dificuldades diferentes. Lá eu fiz 3 trilhas.

Trekking a Laguna Torre

Com o mapa na mão eu segui para a primeira trilha, a da Laguna Torre. São 22km de caminhada com um percurso de 6 horas (ida e volta) e um desnível de 250 metros. No começo a trilha é deserta, mas aos poucos você vai encontrando vida, e eu não falo dos Pumas que existem por ali, mas de outros turistas que voltavam da montanha. Caminhei cerca de 2 horas entre os grandes vales e belos mirantes e cometi a burrada de levar a mochila, o que pesou um pouco. A vegetação da trilha, apesar do frio, era bem seca, com a aparência envelhecida e havia também muita terra solta.

No caminho encontrei um casal de brasileiros que me disseram que o tempo estava péssimo na Laguna Torre, que não dava pra ver a montanha e nem a geleira, mesmo assim decidi continuar. Caminhei mais um pouco e cheguei ao Mirante Torres, de lá é possível ter toda a visão do vale, e comprovei o que o casal havia me falado, o tempo estava péssimo na montanha. Chovia muito lá e ela estava toda encoberta de nuvens, daí então decidi ficar só ali no mirante mesmo, se continuasse poderia correr o risco de não conseguir ver nada e a noite cair. A visão de lá é magnífica e o vento era muito forte, nunca havia sentido uma força tão grande do vento querendo me derrubar. Curti um pouco a paisagem até retornar a El Chaltén. Esse trajeto até o mirante eu fiz em 3 horas (ida e volta).

Trekking ao Monte Fitz Roy e Laguna de los Tres

Essa é uma das trilhas mais difíceis de El Chaltén, se não a mais. Existem duas maneiras de fazê-la, a primeira e pelo caminho normal, ao todo ida e volta são 25km em um desnível de 750 metros e com duração de 10 horas de caminhada, o problema ai é o desnível da ida, muita subida. A segunda opção que foi a que fiz era pegar um transfer de AR$50,00 até a Estancia El Pilar e de lá caminhar até o Fitz Roy e fazer a volta pelo caminho normal. A distância e duração são as mesmas só o desnível na ida que diminui um pouco. Como se trata de um trekking muito do especial eu decidi fazer um post exclusivo para ele e que você pode conferir clicando aqui.

Trekking Mirador Los Condores

Para finalizar a minha estadia por El Chaltén optei por fazer no último dia a trilha mais fácil, a que vai até o Mirador Los Condores. Não lembro bem a distância, mas são 40 minutinhos de subida, nesse trecho não há vegetação grande, tudo rasteira e apesar de pequena foi um pouco desgastante pois minhas pernas estavam doendo muito. Lá de cima a gente tem a visão panorâmica de toda a cidade, dos paredões, montanhas e o rio que cruza por ela.

El Chaltén foi uma das cidades mais legais que conheci, não apenas por ter todas as atrações praticamente gratuitas, o que é uma baita economia, mas pelo aconchego e receptividade que temos ao chegar lá. Com toda certeza vale uma visita.

Comente pelo Facebook

comentários

Post Anterior

Do Canadá ao Brasil de cavalo!

Próximo Post

Entrevista com André Fran, apresentador do "Não Conta lá em Casa"

24 Comments

  1. camila.alves@braskem.com
    4 de junho de 2014 at 04:24 — Responder

    Chegaremos em El Chaltén pelas 17 horas, dormimos e descansamos bem e temos apenas o dia seguinte para algo. Então me confirma: Monte Fitz Roy + Laguna de los Tres certo?
    Amei as fotos, fiquei empolgadíssima!!!
    Obrigada!
    Parabéns, texto completíssimo!!

    • 4 de junho de 2014 at 10:30 — Responder

      Isso mesmo Camila, tem como ir lá e voltar no mesmo dia! Mas tem que sair cedo!

  2. Karoline
    23 de julho de 2014 at 22:59 — Responder

    Ola leonardo! Gostei muito do post. Se vc tivesse apenas um dia em El Chalten, qual trilha escolheria? A da Laguna de los 3?

    • 23 de julho de 2014 at 23:56 — Responder

      A da Laguna de Los 3 sem dúvidas Karoline! A melhor, só que é bem longa!

  3. Camila
    24 de julho de 2014 at 07:24 — Responder

    Voltei!!
    Pra pedir ajuda de novo…
    Olha só, temos a seguinte disponibilidade: chegamos na quarta meio dia e temos quinta e sexta para algo. Sexta a noite o hotel já está pago em el calafate.
    Estou em duvida entre: ir um dia fazer um full day em Torres del paine (ou sair quarta de tarde em carro alugado passar a quinta inteira no parque e voltar pelo fim da tarde) e no outro fazer a laguna de Los três em chalten OU chegar e ir para haltere, fazer trilhas na quinta e na sexta e voltar sexta a noite.
    Me ajuda a decidir? Obrigada!!
    Pensamos em alugar carro para ir a TDP pois somos 4 motoristas experientes.

    Muito obrigada por qualquer opinião!

    • 24 de julho de 2014 at 12:32 — Responder

      Então, para ambas atividades você vai ter que reservar 1 dia inteiro, saindo bem cedinho para aproveitar o dia, se sair a tarde não vai aproveitar nada, pois são lugares grandes e que exigem tempo. Se fizer o Full Day em TDP de carro na quarta, você poderá ir na quinta bem cedinho pra El Chaltén, deve chegar lá no fim da manhã e ainda pode fazer a trilha até a Laguna Torre. Na sexta pode ir fazer a trilha até a Laguna de los 3, mais uma vez saindo bem cedinho. Você deve retornar da trilha ao entardecer e voltar a El Calafate no mesmo dia, chegando lá a noite. Mas lembre-se, será uma rota bem apertada, aconselho a liberar mais um dia para El Chaltén pelo menos para poderem descansar!

  4. Leonardo Riqueta
    12 de agosto de 2014 at 13:35 — Responder

    Olá Leonardo. Curti bastante o roteiro, e estou planejando o meu para janeiro de 2015. Tenho uma dúvida. Você falou que fez 3 trilhas né? Você se hospedou em El Chalten ou cada dia que você foi fazer as trilhas (mais longas) você ia de El Calafate para El Chalten? Desde já agradeço. Obrigado pelo relato, pois foi vendo no blog que me despertou a vontade de fazer meu primeiro mochilão.

    • 12 de agosto de 2014 at 23:37 — Responder

      Fala xará!! Sim, fiz 3 trilhas em El Chaltén mas para isso tive que ficar 3 dias lá, 1 trilha por dia. Calafate fica longe de El Chaltén, não tem como ficar indo e voltando sem falar da grana gasta com passagem ia ser bem alta! É melhor ir pra El Chaltén e ficar em algum albergue lá, ai dá pra fazer as trilhas sossegado!

  5. Leonardo Riqueta
    13 de agosto de 2014 at 09:44 — Responder

    Entendi. Obrigado pela resposta. Você poderia indicar ou dizer aonde ficou e qual foi o valor da hospedagem?

    • 13 de agosto de 2014 at 12:03 — Responder

      Fiquei no albergue Condor de Los Andes. Paguei cerca de 150 pesos argentinos em 3 diárias!

  6. rogerio
    10 de setembro de 2014 at 11:48 — Responder

    Ola sou novo aqui tem ideia dos valores gastos saindo de sp e qual melhor data para ir ? desde já agradeço !!!

  7. Petrônio
    14 de dezembro de 2014 at 14:31 — Responder

    Leonardo,

    Boa tarde. Para reservar os hostels você fez via internet com antecedência ou fez ao chegar em El Chaltén? Estou a fim de passar uns dias por lá em maio/2015, mas tô meio perdido. Quero tentar fazer uma trilha em El Chaltén e outra em TDP, se der ver o Glaciar PM. Daí, não sei qual o melhor aeroporto para desembarque e qual o melhor roteiro para se montar na região. Caso possas dar umas dicas, agradeço! Abraço.

    • 15 de dezembro de 2014 at 01:19 — Responder

      Oi Petrônio! Então, eu reservei antes pela internet os hostels em El Calafate e El Chaltén, apenas o de Ushuaia deixei para procurar na hora. Se você prefere conhecer Torres del Paine, El Chaltén e o Perito Moreno o melhor aeroporto é o de El Calafate. De lá você tem que tomar ônibus para visitar esses lugares. Em geral os hostels oferecem esses passeios e no terminal de ônibus de El Calafate tem passagens para todos os cantos pra vender!

  8. Petrônio
    16 de dezembro de 2014 at 00:58 — Responder

    Ok, Leonardo, obrigado. Então, caso eu alugue carro, tem como ir até TDP por conta, pagar o ingresso e fazer alguma trilha por lá? Vi alguns posts na net que é possível fazer o trekking até a base das torres num único dia. Meio que bate-e-volta. Estou pesquisando alguns pacotes, mas é bem caro! Penso em visitar El Chaltén também, mas estou em dúvida por onde começar. O que recomendas?

    • 16 de dezembro de 2014 at 12:48 — Responder

      Então, Torres del Paine é meio complicado. Creio que para fazer o trekking até a base das torres será preciso acampar, uma vez que as distâncias lá são absurdas. Existe as trilhas para as pessoas e as estradas para os carros. O parque é imenso e até pra conhecer de carro leva mais que um dia. Se você for de carro por conta própria para lá, vá preparado para imprevistos, pois depois da guarita (que é uma casinha pequenininha) não haverá praticamente nada pela frente, além de estradas, lagos e montanhas. Você vai encontrar com pessoas ou com apoio de alguém do parque com pouca frequência. Fui de van com guia, e levamos um dia inteiro para conhecer apenas um pedacinho de lá. Torres del Paine é lindo, mas eu preferi El Chaltén. Iria para lá primeiro.

      • Petrônio
        21 de dezembro de 2014 at 00:45 — Responder

        Leonardo, mais uma pergunta. Deve ter em algum lugar do blog o que vou perguntar, mas como não achei, gostaria de saber: qual a data em que esta viagem foi realizada?

  9. Deise
    21 de dezembro de 2014 at 09:36 — Responder

    Olá Leonardo. Moro em BSB tb. Iremos pra Ushuaia/Calafate/Chalten no final de fevereiro/15. Meu marido fez questão de Chlaten depois de ver seu blog.
    Li várias informações a respeito do clima e temperaturas.
    Minha dúvida é: o frio/vento é de matar mesmo, ainda que seja verão por lá?
    Vc foi em qual mês?
    Preciso investir numa roupa com tecnologia impermeável, para lluvias eventuais para enfrentar as trilhas?
    Atenciosamente.
    Deise

    • 21 de dezembro de 2014 at 14:20 — Responder

      Oi Deise! O frio do verão não é tão extremo quanto do inverno, é suportável. Eu fui em Abril e senti frio, mas não passei frio. Não comprei essas roupas específicas não, até porque só julgo necessário se o que a pessoa for fazer uma atividade mais específica, tipo escalada ou Camping.

      Eu já tinha uma jaqueta de frio muito grossa que levei e usei calças tactel com uma moletom por baixo, além de luvas que precisam ser bem quentinhas, touca, cachecol e botas que ai eu acho que precisam ser impermeáveis ou semi pelo menos. Mas isso vai de cada um, eu prefiro não gastar uma grana preta com esses equipamentos para usá-los uma única vez. Mas caso você queira, existem lojas em El Calafate que alugam esse material.

      É bom também, mesmo que seu equipamento seja impermeável, leve uma capa de chuvas, pois elas são imprevisíveis lá!

  10. jorge wagner
    16 de Abril de 2015 at 22:05 — Responder

    oi, Leandro! como são os custos dessa viagem? apenas a passagem pra El Chalten mesmo? dá pra fazer sem guia ou é preciso pagar alguma coisa extra?
    suas fotos sã ótimas, cara! chego a El Calafate sábado e fiquei pilhado de seguir esse caminho!

    • 17 de Abril de 2015 at 16:31 — Responder

      Fala Jorge! Então, a passagem de El Calafate para El Chaltén eu comprei num site que vende passagens na argentina chamado Plataforma 10. Os valores dependem muito porque quando fui era mais barato, acredito que hoje esteja mais caro. Lá em El Chaltén as trilhas são todas de graça, demarcadas e não precisa de guias, bem tranquilo. Boa viagem! 😉

  11. Fernando Teruel
    3 de Maio de 2015 at 19:38 — Responder

    Curti demais a sua postagem. As fotos são espetaculares. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *